25 September 2006

Sporting Memories #2

Krassimir Balakov

Krassimir Genichev Balakov passou 5 épocas em Alvalade e julgo que posso escrever que, ainda hoje, todos temos saudades da mestria do seu pé esquerdo no nosso meio campo.
Nascido em Trnovo, na Bulgária, a 29 de Março de 1966, fez os primeiros sete anos da sua carreira no clube local, o FC Etar Veliko Trnovo. Em Agosto de 1990 assinou pela maior potência do futebol búlgaro, o CSKA de Sófia, mas a transferência acabou por ser anulada, fazendo com que Balakov voltasse ao Etar. O clube de Trnovo acabaria por se tornar campeão nessa época, mas Balakov tinha voos mais altos em vista e, por isso, em Dezembro de 1990, aceitou o convite de Sousa Cintra para vir para Lisboa.
O dia 12 de Janeiro de 1991 ficou na história como o dia em que um dos mais brilhantes jogadores estrangeiros que alguma vez actuou em Portugal participou pela primeira vez num desafio com a camisola do Sporting. Balakov entrou ao intervalo de um Sporting-Penafiel e fez a sua estreia numa vitória por 2-0, vitória essa que foi totalmente construída na 2ªparte. Desde esse dia, o nosso “Bala” tornou-se numa das primeiras escolhas de todos os treinadores que o orientaram no Sporting: Marinho Peres, Bobby Robson e Carlos Queiroz. Apesar de ter integrado equipas absolutamente excepcionais, como por exemplo aquela em que o nosso meio campo era constituído por ele, por Cherbakov, por Paulo Sousa e Luís Figo, em termos de títulos venceu apenas uma Taça de Portugal em 1994/1995. Para a memória fica a arte do seu pé esquerdo, a sua enorme visão de jogo, o virtuosismo com que tratava a bola e a criatividade latente em cada lance em que participava. Balakov era ainda um exímio marcador de livres. Em termos estatísticos, Balakov participou em 168 jogos e apontou 59 golos. Saiu do Sporting em 1995 para o Estugarda, onde jogou 8 épocas e se tornou também um dos expoentes máximos da equipa germânica, contribuindo para a vitória em duas taças Intertoto e uma Taça da Alemanha.
Do ponto de vista internacional, Balakov é também um dos maiores protagonistas da “geração de ouro” do futebol búlgaro. Ao lado de nomes como Iordanov, Letchkov, Kostadinov e Stoitchkov, conseguiu a proeza de ficar em 4ºlugar no Mundial dos Estados Unidos em 1994, tendo sido eleito pela imprensa para o 11 ideal do Mundial. Para a contabilidade ficam 16 golos em 93 internacionalizações que fazem dele o terceiro jogador búlgaro com mais internacionalizações. Balakov recebeu ainda o prémio de Jogador do Ano na Bulgária em 1995 e 1997.
Retirou-se do futebol em 2003 para começar a sua carreira como treinador. Numa fase inicial foi treinador assistente de Felix Magath e Matthias Sammer no Estugarda mas desde o início de 2006 que é o técnico principal dos suíços do Grasshoppers, liderando actualmente o campeonato helvético, com os mesmos pontos que o Sion.
Balakov passou 5 épocas em Alvalade, mas nunca deixou de fazer parte da família sportinguista. É sócio do clube e tem as quotas pagas até Dezembro de 2006, fez parte da Comissão do Centenário e ainda hoje é homenageado por diversos núcleos do Sporting. Além de tudo isto, mantém-se no coração dos sportinguistas, como foi prova a sua eleição numa mega votação do Record para o melhor 11 de sempre do nosso clube.
De referir ainda a componente humana deste grande jogador búlgaro. É o embaixador da divisão búlgara das Aldeias SOS desde 1998 e não só dá contribuições monetárias generosas para essa causa como leva o seu título muito a sério, tendo persuadido, por exemplo, Alexander Hleb, seu antigo colega no Estugarda, a juntar-se à causa. Enfim, um grande jogador e um grande Homem!
Apesar do tamanho deste post já estar proporcional à grandeza do homenageado, deixo-vos ainda com o vídeo de um dos melhores golos do nosso mítico nº10 com a camisola do Sporting.

4 comments:

LionHeart said...

Muitas saudades do nosso Bala.

Este golo foi fantástico, mas para mim, o melhor foi uma chapelada ao Silvino aos 40 segundos de jogo de um Sporting-Benfica, quase do meio campo.

Ainda os fumos lançados pela claque do benfica estvam a assentar. O Silvino sempre disse que foi do nevoeiro...

Saudações Leoninas,

António Gouveia said...

http://alvalaxia.blogspot.com/2006/09/bilhetes-sporting-porto-concurso.html

RG54 said...

Mística, a falta que este menino faz na equipe actualmente!!! Nem que fosse só para cantos e livres. Saudações Sportinguistas

Paulo said...

Muitas,muitas,muitas sauudades, este sim era um verdadeiro magico.
Paulo

http://thebesteam.blogspot.com